Histórias de Moradores de Salto

Esta página em parceria com o Museu da Pessoa é dedicada a compartilhar histórias e depoimentos dos Moradores da cidade de Salto.


História do Morador: Genézio Migliori
Local: São Paulo
Publicado em: 11/09/2003




História de Vida

História:
O meu nome é Genézio Migliori, nascido em Salto, São Paulo, Brasil, filho de Arthur Migliori e de Fortunata Urbano Migliori, ambos falecidos. Avós paternos: Riccardo Migliori e Carolina Sartori; avós maternos: Luiz Urbano e Maria Patucci. Os quatro avós vieram da Itália, como imigrantes. A casa da minha infância ficava na Rua 23 de Maio, e quem cuidava de mim e das minhas irmãs era a minha avó Maria Patucci, com quem aprendi a falar a língua italiana. Os meus pais trabalhavam na Brasital S/A, indústria de fiação e tecelagem, e ambos eram severos no que se referia ao estudo e cumprimento dos deveres que cada um tinha.

Tenho três irmãs: Tosca, Carolina e Maria de Lourdes, casadas, e tenho um relacionamento de amizade com elas dos melhores, inclusive com os meus cunhados. Comecei a estudar no Externato "Sagrada Família", mantido pelas madres da Ordem Filhas de São José. Em seguida fui estudar na Escola Complementar, equivalente ao segundo grau, mantida pela Brasital S/A. Trabalhando nessa indústria, no Departamento de Recursos Humanos, comecei a estudar engenharia industrial, por correspondência, na Escola Latino-Americana. Em razão disso, fui ser o chefe do Departamento de Controle de Qualidade dessa mesma indústria.

Alguns anos mais tarde deixei a empresa para ser o gerente da Mobiliadora Ituaguassu. Nessa época, por achar que os políticos da cidade não a deixavam crescer, fundei o movimento político denominado "Frente Operária", que elegeu três prefeitos e mudou o perfil da cidade de Salto. A Frente Operária foi, podemos dizer assim, a motivação para a fundação do PT. Como criança, sempre gostei de jogar futebol, e tenho como lembrança mais marcante ver o meu pai chorar quando eu lhe disse que havia passado no exame de admissão para o ginásio. Chorando, disse-me ele que não tinha dinheiro suficiente para manter-me no ginásio.

Talvez tenha sido isso o que me levou à preocupação constante de que deveria ganhar o suficiente para manter os meus dois filhos, Glaizer e Waine (ambos engenheiros eletricistas), estudando até chegarem na faculdade. Quando me casei, fiquei morando na mesma casa, pois minha mãe tinha ficado viúva e a casa era grande o suficiente para comportar a mim e a minha esposa. Estamos casados há 46 anos. Na cidade de Salto, colaborei com várias entidades esportivas, culturais, recreativas, beneficentes, exercendo cargos na diretoria. Fundei o Lions Clube de Salto, ficando o seu presidente por três vezes. Fui colaborador dos jornais da cidade, escrevendo sobre todos os assuntos, principalmente política.

Fui locutor nas rádios locais, participei como ator de várias peças teatrais. Fui Secretário Municipal da Fazenda da Prefeitura Municipal de Salto durante vários anos, em razão de ter fundado a Frente Operária. Atualmente moro com a minha esposa, Maria Janete, tenho dois filhos e dois netos, mantendo com todos eles e as noras um relacionamento dos melhores. Atualmente estou aposentado e tenho no computador a minha maior distração, tentando encontrar a cidade de nascimento do meu avô, Riccardo Migliori.

A minha maior preocupação é com os meus netos em ralação às drogas, um fardo que todos os pais e avôs carregam atualmente. Como aposentado, tenho como maior desejo ver um Brasil muito melhor para os meus netos. Com mais de 70 anos, espero chegar ao fim dos meus dias sempre com saúde e a disposição de continuar colaborando com as entidades saltenses, como faço até agora. A minha melhor qualidade talvez seja a perseverança, e não mudaria nada na minha vida, pois sempre recebi de Deus muito mais do que merecia.

  Sobre o EncontraSalto
Fale com EncontraSalto
Anuncie no EncontraSalto
Cadastre sua Empresa no EncontraSalto (grátis)



Termos EncontraSalto | Privacidade EncontraSalto


Bandeira de Salto